• Senhor Smart

Apple vê vendas de Macs e iPads dispararem devido à pandemia

Receitas com dispositivos mais apropriados para o home office aumentaram de forma brusca no primeiro trimestre cheio afetado pelo coronavírus



A Apple anunciou os seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2020, que foram perceptivelmente modificados como resultado da pandemia de Covid-19. A empresa viu um crescimento muito forte de produtos que tradicionalmente têm demanda mais estável, como os Macs e iPads.


O aumento de 21,6% nas receitas relativas ao Mac e 31% no faturamento com iPad mostra uma tendência de mercado que já tinha ficado evidente com os anúncios da Microsoft. Com milhões de pessoas subitamente forçadas a trabalhar de suas casas, houve um investimento pesado na renovação de notebooks e tablets indicados para atividades profissionais. É o que ergueu as vendas destes produtos.


No total, o Mac movimentou US$7,08 bilhões durante abril e junho de 2020, contra US$5,82 bilhões no período de 2019. Já o iPad trouxe US$6,58 bilhões em receitas contra o US$5,02 bilhões em 2019.


Do outro lado, a empresa viu o iPhone se manter praticamente estável em comparação com o mesmo período de 2019, crescendo 1,6%, o que mostra que, apesar de tudo, a busca pelo celular não diminuiu, mesmo com a crise econômica global causada pela pandemia. Durante o período, foram US$26,42 bilhões contra US$25,99 bilhões em 2019.



"Em tempos incertos, este desempenho é uma prova do importante papel dos nossos produtos na vida dos nossos consumidores e da incansável inovação da Apple", afirma Tim Cook sobre os resultados alcançados durante o período, ressaltando o crescimento percentual de dois dígitos tanto em produtos quanto em serviços em todas as regiões do planeta.


Fonte: Olhar Digital