Samsung Galaxy S22 e S22 Ultra são complicados de se consertar segundo o iFixit


A Samsung balançou o mercado ao lançar o Galaxy S22, S22 Plus e S22 Ultra, a nova geração de celulares tops de linha que quebrou recorde de encomendas em seu país de origem. Apesar de suas vantagens, dois dos modelos passaram pela desmontagem e avaliação do iFixit, que atribuiu nota de reparabilidade baixa ao Galaxy S22 e S22 Ultra.


O Galaxy S22 Plus não foi utilizado nas avaliações pelo fato de ser quase idêntico ao Galaxy S22, portanto, o nível de dificuldade do conserto é o mesmo.


O iFixit observa que a traseira de plástico do Galaxy S22 (e S22 Plus) faz com que o aparelho seja mais resistente às envergaduras durante a retirada da tampa para manutenção. Infelizmente, o mesmo não pode ser dito sobre o Galaxy S22 Ultra — sua traseira de vidro quebrou ao remover a tampa com a “paleta” de plástico.

O uso de adesivos muito resistentes ao calor é outro fator que contribuiu para a nota baixa de reparabilidade devido ao alto risco de danos à tampa traseira. O mesmo ocorre na bateria — componente muito suscetível a degradação e de alta demanda em assistências técnicas —, que requer álcool isopropílico e uma ventosa para a remoção.

Outro componente muito suscetível a danos — possivelmente o maior deles — é a tela. A Samsung parece não priorizar a facilidade de substituição do painel frontal devido ao uso de adesivos muito resistentes. Além disso, a fabricante ainda não disponibilizou um manual de reparo público e gratuito, o que limita muito sua assistência técnica.

O iFixit atribuiu aos aparelhos uma nota baixa de 3/10, pontuação inferior ao iPhone 13 com nota 5 e um “passo para trás” em relação ao seu antecessor, o Galaxy S21, com nota 4. O Galaxy S22 já está disponível no Brasil com preços a partir de R$ 5.999


Fonte: Tudo Celular

0 comentário