Xiaomi Mi 11 é lançado oficialmente no Brasil


A Xiaomi anunciou nesta terça (8) lançamento do Mi 11 no Brasil pelo preço sugerido de R$ 7.999. O poderoso celular traz design elegante, ficha técnica com promessa de alto desempenho e carregador com a nova tecnologia GaN, com recarga total em cerca de 45 minutos. O valor o coloca em rota de colisão com rivais de peso, entre eles o iPhone 12 (Apple) e o Galaxy S21 (Samsung).


O novo smartphone Xiaomi é equipado com processador Snapdragon 888, 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento. Traz câmera tripla de 108 MP, 18 MP e 5 MP, e efeitos que facilitam a gravação de vídeos para TikTok e Kwai, por exemplo. Junto ao modelo, a marca também anuncia a Mi Band 6.


O Mi 11 é considerado pela marca como o "melhor Xiaomi que já existiu", e a expectativa é de que o modelo marque a capacidade da fabricante de entregar celulares premium, além de ser uma empresa popular pelos aparelhos de bom custo-benefício no mercado. Ao TechTudo, a Xiaomi garantiu ainda que, por enquanto, apenas a versão "normal" vem ao país, e ainda não há confirmação quanto ao Mi 11 Lite e o Mi 11 Ultra, considerado o "rei do Android".


No design, chama atenção a disposição das câmeras, colocadas em uma única peça de vidro com três níveis de altura. Apesar disso, o conjunto não fica muito acima do restante da parte traseira, também em vidro, e a fabricante garante boa resistência contra quedas e impactos com proteção Gorilla Glass 5. Em relação à espessura, são 8,06 mm, enquanto as cores disponíveis são branco, azul e cinza.


A tela do dispositivo é outro ponto alto, com 6,81 polegadas, 120 Hz de atualização – o que deve variar de acordo com o tipo de uso –, e promessa de alta sensibilidade para reconhecer o toque, algo ideal para usuários gamer, com 480 Hz.


A marca também fala em 64 vezes mais cores reproduzidas frente a rivais e traz suporte ao padrão HDR10+ no display AMOLED. A resolução WQHD+ também é um ponto alto, permitindo uma boa visualização para assistir a diferentes conteúdos no celular – segundo a Xiaomi, permite uma experiência cinematográfica.


Vale destacar o áudio, que ganha assinatura da Harman Kardon, marca "prima" da JBL e reconhecida pela qualidade de seus speakers. O detalhe da saída de som também chama atenção, apesar de não fazer uma grande diferença no uso. Em termos de conectividade, estão presentes o 5G, que ainda não chegou ao Brasil, e o Wi-Fi 6, além do suporte ao Wi-Fi 6E – também ausente no Brasil.


No MIUI 12.5, versão mais recente do sistema operacional baseado no Android 11, a Xiaomi também promete mais fluidez e velocidade para navegar entre menus, aplicativos e outras interfaces. Na captura, a marca indica a intenção de entregar um celular interessante para produzir conteúdo, com efeitos automáticos de vídeo que vão desde Magic Zoom até Freeze Frame, em que o objeto central da imagem é congelado – como em alguns vídeos de TikTok e Kwai, por exemplo.


Em versão única com 8 GB de RAM e 258 GB de armazenamento, o modelo chega às lojas do Brasil por R$ 7.999,99, valor abaixo dos R$ 9.499 do iPhone 12 de 256 GB na loja oficial – no varejo, o celular da Apple sai a R$ 7.067,07, segundo o Compare. Já o Galaxy S21, outro rival do aparelho no país, custa R$ 4.499,10 no site da Samsung ou R$ 4.409,10 no varejo, mas traz apenas 128 GB em sua capacidade máxima.

Fonte: Tech Tudo

0 comentário